Programa sobre Zika conta com a participação do UNFPA/Brasil

Escrito por: unfpa postado em: 23/08/2017

Representante-auxiliar do UNFPA, Fernanda Lopes participou do Sala de Convidados, do Canal Saúde/Fiocruz

Programa contou com a participação da Representante-Auxiliar do UNFPA/Brasil, Fernanda Lopes

Diante dos desafios causados pelo avanço da febre da Zika na sociedade brasileira, a Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz), em parceria com a Secretaria de Vigilância (SVS) do Ministério da Saúde, criou o projeto “Plataforma de vigilância de longo prazo para a Zika e e Microcefalia no âmbito do SUS”, que pretende criar espaços de trocas de experiências e sugestões para o enfrentamento à zika, dengue, chikungunya, febre amarela e a seus vetores. Durante o programa do Canal saúde, os convidados debateram sobre a iniciativa e as próximas ações que consideram necessárias para o projeto.

Lopes comentou a respeito da campanha do UNFPA Brasil “Mais direitos menos Zika”, cujo enfoque é um exemplo da necessidade em discutir os direitos de saúde reprodutiva das mulheres para um combate eficaz contra a Zika.

“A campanha foi construida como uma resposta para colocar as mulheres no centro da resposta brasileira. Organizações formadas por mulheres, jovens feministas, mulheres negras, num chamado convocado pelas Nações Unidas, participaram de um espaço em que constituíram uma sala de articulação para promoção dos direitos das mulheres e dos direitos de saúde reprodutiva. Dentro do contexto de zica, é importante discutir o fortalecimento da Saúde Pública, como uma forma de assegurar o atendimento às mulheres para que elas sejam vistas como sujeitos de direito”, enfatizou.

O programa já está disponível na internet: http://bit.ly/2xscshg
Texto: Agnes Sofia Guimarães